3 dicas certeiras para começar bem um relacionamento

Você teria coragem de colocar em prática?

Já dizia o Planta e Raiz que “de você só quero amor e mais nada”. Já dizia Tim Maia com um marcante “não quero dinheiro, só quero amar.” Já dizia, também, a dupla Maria Cecília e Rodolfo que só querem “amor, amor, amor e mais nada.”

A sofrência faz parte de todos os gêneros musicais. Não importa o que toca nos nossos fones de ouvido, todos já sofremos por amor – e intitulamos uma playlist todinha para aquela pessoa especial… E estragamos as melhores músicas. E quando acaba (tragicamente, como quase sempre) a culpa é sempre toda do outro.

Responsabilidade? Nunca nem vi.

Para que um relacionamento amoroso dê certo, é preciso saber que cada um dos dois tem 50% de responsabilidade em TUDO que rola. Nem adianta vir torcer o nariz, bb. A verdade dói.

Pra deixar o chamego fluir bem e esquentar o borogodó, vão aqui 3 dicas certeiras para você aplicar o quanto antes – preferencialmente quando ainda se está solteiro. Sim, a fase pré.Um prédio sem estrutura não vai parar em pé muito tempo, e quando desmorona, sempre saem feridos.

1- Seja V-O-C-Ê mesmo.

Pois é, parece clichê essa dica. Está batida? Talvez. Mas está porque parece que ninguém percebeu ainda o quão milagrosa ela é. Sabe o primeiro encontro, onde a bendita da primeira impressão vai ficar? É ali que você tem que se expor t-o-d-i-n-h-o(a).

Você come muito? Bate aquele pratão de pedreiro com gosto? Então não “faça doce” fingindo que fica satisfeito(a) comendo só um pouquinho. Se o encontro for no restaurante, não se restrinja. Não finja. Você já faz muito isso na entrevista de emprego.

“Ain mas o que ele(a) vai pensar de mim?” Ora, se você mesmo não ia querer alguém que faça o que VOCÊ MESMO faz, como espera que alguém vá gostar verdadeiramente de você?

Se assuma como você é e a confiança vai exalar de você, e é isso que dá aquele charme irresistível. Ninguém consegue segurar uma máscara por muito tempo, bb. Uma hora ele(a) vai descobrir que você come muito, e vai comparar com o começo do namoro e dizer “você não era assim”. Uai, vai me dizer que a culpa não foi sua? Quem é sincero desde o começo evita decepções no futuro, aquelas comparações chatas de “antes blablabla, antes não era assim, antes não fazia isso…”

Lembra do que eu falei dos 50% no começo do texto? Pois é, a comprovação dessa tese chegou rapidinho, rapidinho, já na primeira dica do texto.

2- SE EXPRESSE, desgraça.

As pessoas têm mania de falar dos problemas do casal para um terceiro. Meu bem, namoro é igual moto: só cabem 2. Seu amigo(a) do trabalho não vai saber responder à sua pergunta melosa e chata de “por que ele(a) faz isso?”.

Sabe como você saberia essa resposta de forma certeira? PASME: PERGUNTANDO PARA SEU(A) NAMORADO(A)!

Mas essa dica só dá certo se for atrelada à terceira.

3- Ouça e ACEITE ouvir a verdade.

Seja sincero e exija sinceridade também. Ser sincero é um sinal de respeito a si próprio. Não deixar situações que te desagradam prosseguirem e se anular cada vez mais. Se não gosta de algo, FALE. Sim, parece simples – e é para ser. Se você tem problemas para falar ou ouvir verdades, é algo a ser tratado com um profissional (e não há nada de vergonhoso ou fraco em procurar um psicólogo) pois muito mais gente do que você pensa tem problema em se expressar verdadeiramente. Você só não sabe disso porque essas pessoas não se expressaram sobre isso rçrçrç.

Mas não vai adiantar vomitar tudo que há de verdade dentro de você esperando que o outro te cure, pois isso você faz para o profissional. Para seu mozão, você tem apenas que se expressar e deixar as coisas claras. Porém, ouvir a real nem sempre é fácil. Acha que não vai dar aqueeela tremidinha no olho se seu parceiro dizer que tem sim tesão em sexo a três, por exemplo?

E aí, o que você faz? E se seu parceiro(a) tem vontade de um dia fazer isso, mas você não? Bem, jogue o dado e volte 1 casa. Na dica 2, eu digo para se expressar. Diga que não gosta e que não quer fazer parte disso. Pronto, suas mãos estão lavadas. Você fez sua parte e foi até onde pôde ir, pois não é saudável castrar ou julgar desejos alheios. Fica a critério do outro decidir se é melhor prosseguir o relacionamento com você ou que fazer sexo a três com outras duas pessoas que aceitem é o que o(a) fará feliz.

Tudo na vida são escolhas, mores. Se são fáceis? Nem um pouco – mas que são simples e claros como um fluxograma, ah, são.

Comentários estão fechados.