A ascensão de Anavitória

Uma análise sobre a carreira da dupla brasileira

0

O duo musical Anavitória, que foi revelação da música brasileira em 2015, marcou uma nova fase de sua carreira e nos deu brechas para avaliar o desempenho da dupla desde o início até sua recente ascensão. Podemos dizer, portanto, que por mais jovem que pareça ser a carreira dessas moças de Araguaína (TO), muito já foi conquistado até aqui.

Ana Caetano e Vitória Falcão foram descobertas ainda em 2014 pelo empresário Felipe Simas, que também é responsável pelo gerenciamento da carreira de Tiago Iorc, que logo fez questão de apadrinhar as duas. Já que agora estamos familiarizados com a dupla, vamos para as principais conquistas dela nesse pouco tempo de carreira.

O EP intitulado com o nome da dupla e lançado em 2015 foi o ponto de partida. É perceptível que elas conseguiram a simpatia do público através da canção “Singular”, que trouxe um vídeo intimista e chamou atenção pela simplicidade.

Aparentemente, o álbum com mesmo título, lançado posteriormente em 2016 serviu como uma extensão ao EP, mas com uma nova roupagem, lançando definitivamente a identidade visual do duo.

O clipe de “Agora eu quero ir” por exemplo, nos coloca cara a cara com a proposta final de trabalho delas, que traz um visual minimalista como tática de tornar o público íntimo e parte do trabalho.

É importante também ressaltar a participação de Tiago Iorc no álbum e a importância do apoio e divulgação dele na carreira da dupla, gerando engajamento e reconhecimento espontâneo.

Outro ponto importante da carreira de Anavitória está ligada às estratégias de marketing por trás das parcerias musicais lançadas. É notório que elas abriram muitas portas para a dupla, já que foram novas experiências em diversos quesitos.

A canção “Fica” com a dupla sertaneja Matheus e Kauan foi sucesso absoluto e impressionou também o público que não é muito fã de sertanejo. A sintonia deles na música, o fato de serem duas duplas de gêneros distintos e mais uma vez a simplicidade e espontaneidade do vídeo (marca registrada da dupla como já foi citado) foram responsáveis pelos números gerados nas plataformas de streaming.

O duo de Tocantins ainda fez um feat com o rapper brasileiro Projota na canção “Linda”; regravou a canção “Trevo (Tu)”, substituindo a voz de Tiago Iorc pelo sotaque português de Diogo Piçarra; e lançou um single promocional de carnaval com o cantor Saulo Fernandes.

Reforçando o que foi dito anteriormente, ambas as colaborações musicais foram importantes para a dupla, pois fizeram alcançar um novo público e explorar outros âmbitos da musicalidade.

Com tudo isso cultivado na carreira, os frutos começaram a surgir. Sem dúvidas, um dos maiores marcos na carreira da dupla se deu pela conquista de uma estatueta do Grammy Latino de 2017 na categoria de Melhor canção em Língua Portuguesa, com a parceira com Tiago Iorc, “Trevo (Tu)” e a indicação na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa com o álbum autointitulado.

2018 é sem dúvidas o ano em que se deu a maior reviravolta da dupla. Elas tiveram 3 semanas para gravar o filme “Ana e Vitória”, uma comédia romântica do gênero musical, que tem como a sua trilha sonora, seu mais novo álbum “O Tempo é Agora”.

Não vamos entrar em muitos detalhes sobre o filme, pois ele já pode ser visto na Netflix por você em qualquer momento. Mas, o que podemos dizer é que a estratégia utilizada com a junção dos dois trabalhos deu muito certo.

Duas coisas novas foram trazidas com o filme, um novo lado das duas que ainda não era conhecido (como atrizes), e o conhecimento total sobre o conceito do álbum.

Dessa forma, com o novo trabalho duplo do duo, ouvintes poderão associar as canções do CD com momentos do filme, trazendo uma nova “magia” à experiência de ouvir Anavitória.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.